Imagem

AMIGO SECRETO TURMA 2012-3 – Manhã

Fotos do amigo secreto da Turma 2012-3 (Manhã)

Comida boa, papo bacana, clima de finalzinho de curso chegando….

go secreto de final de ano da turma 2012-3

Profissão: exercício de competências

Ao longo do processo de escolha profissional, muitos jovens se deparam com uma série de dúvidas. Essas dúvidas normalmente estão relacionadas a gostos e interesses pessoais e à compatibilidade destes com a formação em determinada área profissional. Isso traz à tona outra preocupação: a possibilidade de se manter financeiramente com a sua escolha no mercado de trabalho.

Existe, entretanto, um aspecto importante independentemente do caminho profissional que o jovem quer e pode trilhar: são as competências para a inserção no mercado de trabalho. Essas competências vão além do desenvolvimento de habilidades e conhecimentos específicos de uma determinada profissão. Elas dizem respeito também à postura profissional ao longo da vida, ou seja, a habilidades mais amplas.

Segundo o dicionário Aurélio, competência é a “qualidade de quem é capaz de apreciar e resolver certo assunto, fazer determinada coisa; capacidade, habilidade, aptidão, idoneidade”. Aqui o conceito de competência refere-se a condições que vão além de uma determinada profissão, mas inclui, ainda, aspectos como:

– A capacidade de trabalhar em equipe, adotando-se uma perspectiva de que, independentemente da profissão escolhida, as relações humanas e a busca por resultados coletivos são aspectos inerentes a qualquer profissão, em qualquer tipo de organização a que se esteja vinculado.

– A flexibilidade para adaptar-se a novas condições, quer sejam de exigências de mercado, quer sejam por inovações tecnológicas (por exemplo, um cliente que pede um novo produto, a relação com uma nova tecnologia lançada).

– A busca pela constante atualização e o desenvolvimento da habilidade de saber selecionar as informações relevantes para a atuação profissional, tendo em vista a gama cada vez maior de textos, especialmente aqueles oriundos de acessos à internet (nem sempre confiáveis), e da oferta de uma grande variedade de cursos de complementação profissional nos mais diversos setores.

– O desenvolvimento da capacidade de comunicação (fazer-se entender, propor soluções, saber ouvir e dialogar no âmbito profissional).

– A administração de conflitos, que são inerentes a qualquer tipo de relação humana, inclusive no ambiente de trabalho. Essa aptidão está relacionada à desenvoltura na comunicação.

– A postura ativa, empreendedora, que se refere à capacidade de aprimorar a atividade pela qual é responsável, não se atendo apenas à tarefa, mas buscando também a melhoria do ambiente à sua volta (a empresa na qual trabalha, por exemplo).

O desenvolvimento profissional engloba, portanto, aspectos de formação técnica e de capacidade para se relacionar, e é essa amplitude de competências que o jovem ou qualquer pessoa que deseje se inserir no mercado de trabalho precisa perseguir.

Autor: Eline Nascimento

http://www.intero.com.br/blogdaagilis/blog/?p=621#respond