Galeria

Palestras TED Talk – Oficina de Psicologia 2016

Durante as duas últimas semanas, nas oficinas de psicologia, os alunos das turmas do projeto Jovem Aprendiz Feevale têm realizado trabalhos na temática do preconceito. Através das conferências disponíveis no TED Talk foram discutidos diversos assuntos.

O TED Talk é uma comunidade global destinada a espalhar ideias na web de forma gratuita e objetiva através da contribuição de profissionais de diversas áreas.

Além das palestras propostas em aula, cada grupo indicou um vídeo para discussão.

Abaixo seguem as sugestões apresentadas pelos alunos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

67 comentários em “Palestras TED Talk – Oficina de Psicologia 2016

  1. DANÇAR PARA MUDAR O MUNDO 10.0
    A palestrante inicia usando da teatralidade e da dança para contar sua história. Coisa que, a primeira impressão, pode causar estranheza ao ouvinte, porém, à medida que a palestra avança, ela passa a introduzir de forma mais séria o assunto. Nem mesmo o titulo da palestra diz sobre o que ela fala, para que o ouvinte de veja envolvido com a assunto antes que ele seja realmente abordado. É uma forma extremamente criativa e eficiente de abordar assuntos mais sérios sem causar estranheza e negação ao ouvinte. A violência doméstica ainda é um crime recorrente na Índia, assim como no Brasil, o que é um fato bem triste considerando que vivemos em uma sociedade que, teoricamente, deveria ser evoluída e compreender que todas as pessoas tem os mesmos direitos, independente do sexo, etnia ou qualquer outra coisa.

  2. Adorei o vídeo da Amy Purdy – Vivendo Além dos Limites.
    No vídeo, ela conta como superou o fato de ter perdido suas pernas, mostrando que, independentemente da situação, ter um olhar positivo sobre os acontecimentos pode mudar tudo.
    Infelizmente, não consigo ter esse pensamento com facilidade, mas, sempre procuro não me abalar.

  3. Geena Rocero: Por que eu tive que me revelar
    Pra mim, uma defensora dos direitos da comunidade transsexual, a palestra que mais me interessei foi a da Geena Rocero. Na palestra, Geena aparece pela primeira vez em público como trans e ela pede melhor apoio a comunidade transgênero.
    Penso que seu exemplo, assim como de outras milhares de mulheres e homens trans, de ser verdadeiros consigo mesmos, mesmo sendo oprimidos, violentados e mortos pela sociedade, deve ser seguido não só por transsexuais que sentem medo e receio de se revelarem, mas também para pessoas que não tem noção de como a ignorância e a idiotice podem afetar um ser humano, pois é isso que um ou uma trans é, nem menos nem mais.
    Ela explica porque se abre publicamente: “Para ajudar outros a viver sem vergonha e terror”.

  4. Achei interessante o TED “Como falar de uma forma que as pessoas queiram ouvir”, pois retrata a maneira de como muitas vezes falamos uns com os outros sem se darmos conta do nosso tom de voz ou sem parar para pensar em como podemos colocar nossas palavras de uma forma mais clara para a pessoa a quem nos dirigimos entender. Dessa forma, saberíamos distinguir as opiniões de cada um e criar um novo conceito do poder das palavras.

  5. Geena Rocero- Por que eu tive que me revelar

    Achei incrível a sua história e a sua coragem para superar suas dificuldades e ser quem realmente é, ainda mais no mundo em que vivemos, se você não se encaixa nos padrões impostos pela sociedade, você acaba sendo oprimido e rejeitado. Por isso achei inspiradora a história de Geena.

  6. Zak Ebrahim – Sou filho de um terrorista. Veja como escolhi a paz.

    É muito fácil julgar as pessoas. Ter um pré-conceito. E Zak Ebrahim mostrou que o caráter de alguém e seus sentimentos são maiores que isso. Pelo fato de que seu pai era um terrorista, as pessoas pensavam que Zak precisava ser também. Mas ele foi criado e viu a injustiça à sua volta. Pegou esses exemplos ruins e os transformou em coisas boas. Ele desenvolveu uma empatia pelas pessoas que sofriam do mesmo preconceito que ele, e resolveu escolher a paz.

  7. Achei bem interessante o TED Talk da Gill Hicks, pois no vídeo, ela conta que no momento em que ela entrava no metro, aquelas pessoas não importavam pra ela, a única coisa que importava era o que havia no seu cartão de visita. Mas após o ataque teorista, ela percebeu que não importava mais quem eram aquelas pessoas, o que elas faziam para viver, a única coisa que importava eram se elas estavam bem. Nós somos diferente das outras pessoas, mas nem por isso devemos desejar o mal a elas. Não precisamos dar o mundo, mas ao menos devemos nos importar.

  8. Morgana Bailey – O perigo de esconder quem você é

    Escolhi esse vídeo pois desde a primeira vez que o vi, mexeu comigo. Acredito que assim como Morgana, muitas pessoas escondem quem elas são de verdade por medo de serem conhecidas por sua sexualidade, seu status ou sua aparência, não por como deveriam ser reconhecidas e isso é um problema social. Nós estamos acostumados a julgar as pessoas sem realmente conhece-las, sem termos a noção de que as pessoas tem muito mais a oferecer do que somente aquilo que enxergamos. Enfim, acredito que esse vídeo me faz refletir na pessoa que eu era antes, nas vezes que já mascarei coisas com medo do que os outros pensariam e acho que se todas as pessoas que escondem algo sobre si, tivessem um exemplo com esse, seria mais fácil aceitar e revelar a verdade sobre si mesmo.

  9. Amy Purdy – Vivendo além dos limites.
    A história de Amy é muito interessante, pois ela reconhece que poderia ter evitado tudo o que aconteceu com uma simples vacina, mas mesmo assim, tenta ver o lado bom das coisas, as vantagens que ela pode ter por tal motivo. Foi o que ela fez quando percebeu que teria que “esquecer a velha Amy e aceitar a nova Amy” após ter perdido as pernas por causa de uma meningite. Ela sabia que teria dificuldades, chegou a se desesperar por alguns momentos, mas viu a maneira de conseguir fazer novamente o que ela tanto amava: esquiar. Amy também encarava os problemas com bom humor, o que fazia com que ela os superasse com mais facilidade. Achei incrível o modo que ela lidou com tudo isso e mostra que não devo reclamar por qualquer coisa que aconteça na minha vida e que nunca devemos desistir dos nossos sonhos, não importe o que aconteça.

  10. A Palestra do Andy Yen sobre a privacidade ao enviar um e-mail é bem interessante, hoje as pessoas não se preocupam tanto com sua privacidade utilizando as redes sociais e por consequência todo mundo tem acesso a qualquer informação da pessoa. E a invenção do ProtonMail é ótima para ajudar as pessoas que querem ter mais privacidade em seus e-mails sem qualquer pessoa ou governo ter acesso a eles.

    • Achei também muito interessante dele falando que o lucro na internet hoje se alimenta de anúncios e publicidades, e para isso as empresas precisam saber nossas informações como idade e o que gostamos… e por isso concordo com ele quando fala que devemos criar uma nova internet onde o mais importante seja a privacidade. Acredito que dificilmente seja possível remodelar a internet, mas pode ser possível trazer o pensamento que a privacidade é importante para as pessoas.

  11. “Acreditar em nossos sonhos, enfrentar nossos medos de frente, que permite que vivamos nossas vidas, além de nosso limites”. Não existe algo mais encorajador e surpreendente do que uma história de superação como a da Amy Purdy. Ela é, como milhares de outras pessoas, uma mulher muito sonhadora e muito feliz com sua vida. Porém, assim como acontece também com outras milhares de pessoas, Amy encontra barreiras que parecem simplesmente impossíveis de serem superadas. Mas há tanto brilho e força de vontade, que ela consegue superar todas elas e ainda continuar ajudando pessoas que possuem as mesmas dificuldades.
    Achei sua história extremamente inspiradora e emocionante, porque há sempre momentos em nossas vidas que o medo acaba nos impossibilitando de tomar um atitude ou enfrentar aquilo que parece tão surreal e assustador. Amy me mostrou que é possível ficar cara a cara com nossos medos, barreiras e enfrentá-los porque tudo é possível na nossa mente; sonhar, imaginar e ser quem quisermos. Além disso, enfrentar também é se tornar mais forte e isso jamais seria possível se as barreiras não existissem em nossas vidas.

  12. Amy Purdy: Vivendo além dos limites.
    O vídeo mostra uma lição muito importante, que não podemos desistir dos nossos sonhos, mesmo com todas as barreiras e dificuldades da vida, devemos continuar lutando pelos nossos objetivos e seguindo em frente. Amy Purdy é um exemplo de superação e de força de vontade, nos faz pensar que muitas vezes reclamamos sem motivos da nossa vida, enquanto existem milhares de pessoas passando por problemas muito maiores e mesmo assim seguindo sem desanimar com um sorriso no rosto!

  13. VIVENDO ALÉM DOS LIMITES

    Uma grande história motivadora, situações como essa nos mostra que há várias maneiras de ver um lado bom quando as coisas não estão funcionando do jeito que queremos na nossa vida. Muitas vezes não fazemos nada para mudar nossa situação de aperto, mas chorar, reclamar ou ficar se lamentando não vai adiantar. Devemos correr atrás dos nossos sonhos, fazer o que nos faz feliz quebrando qualquer tipo de barreira. Ninguém vai correr atrás dos seus sonhos por você. Por mais que esteja complicado continuar acreditando, é necessário ter fé que tudo possa dar certo, nada que valha a pena vem fácil.

  14. Os vídeos sobre ataques terroristas como o de Gill Hicks realmente nos fazem pensar na questão das fronteiras nacionais, que ultimamente estão se tornando tema de preocupação em diversas partes do mundo. Na Europa, por exemplo, é possível notar o aumento exponencial das taxas de crimes como injúria e estupro desde que foram abertas as fronteiras para os migrantes. A incompatibilidade de grande parte da cultura islâmica com o resto do mundo é cada vez mais clara, principalmente quando levamos em consideração as ameaças e ataques cometidos por entidades seguidoras dessa religião. É necessário que mantenhamos nossos olhos abertos em relação aos terroristas, que estão embarcando junto com os refugiados sem necessidade de documentação para provar suas verdadeiras intenções. O momento em que nossas bordas e paredes estiverem erguidas, será o momento em que evitaremos ainda mais barbaridades causadas por essa insegurança, e também será o momento em que ajudaremos quem realmente precisa.

  15. Andy Yen: Pensa que seu e-mail é privado? Pense Novamente.
    Eu achei bem interessante o modo com que ele fala, e como faz que possamos compreender a criptografia de um jeito simples. E como as mensagens e dados circulam quando vamos enviar dados. E a ideia de Andy é muito inovadora, pois é uma maneira gratuita e fácil de conseguir manter nossas mensagens circulando de um jeito seguro pela rede.

  16. Em relação a palestra “Vivendo além dos limites”, posso afirmar com extrema certeza, que concordo com a opinião exposta neste vídeo. Amy Purdy (palestrante) nos mostra um outro lado de ver a vida, lado este, que esbanja otimismo e superação. A partir do momento em que ela não se rende aos problemas impostos em sua vida, acaba nos ensinando a nunca desistir. Os pensamentos e atitudes da palestrante, podem e deveriam ser utilizadas em nossas vidas, pois são exemplares, dignas de uma pessoa que não se rende aos limites da vida e procura melhorar o seu desempenho independentemente das adversidades.

  17. Zak Ebrahim – Sou filho de um terrorista. Veja como escolhi a paz.

    Por Zak citar o fato de ser filho de um terrorista, a palestra dele acaba por se tornar muito impactante. Não só pelo fato do preconceito que se tem, mas principalmente pela teoria de que um filho é a imagem de seus pais. Em grande parte, isso é verdade, porém o caráter da pessoa é que mostrará o que ela irá seguir ou não, independente de sua crença, de sua raça, de seus ideais familiares. Zak mostrou que independente de problemas passados, como o bullying, ele superou a fala de seu tio, “Ibn Abuh”, que significa “tal pai, tal filho”. A superação imposta por Zak, a ponto de escrever uma história citando tais atos, mostra que para você ter um caráter bom, ser um bom cidadão, fazer o bem, não pode vir de ninguém mais além de si mesmo.

  18. O TED que mais me chamou a atenção, foi o da Chimamanda: o perigo de uma única história. Pois nele, ela conta que é perigoso acreditarmos em uma única história, para gostarmos de alguém, sabermos da vida daquela pessoa, conhecermos ela, ou julga-lá. Porque? Por que quando nos baseamos em uma única história —> “Consequência de uma única história: ela rouba das pessoas a sua dignidade”, essa frase explica tudo, pois quando nos baseamos em uma única história, isso nos trará uma consequência.
    Se compararmos aos dias atuais, nos deparamos com diversos fatos que ocorrem no dia a dia, um exemplo é acreditarmos em uma única reportagem da mídia, pois ela sempre nos “empurra” o que é mais importante para ela, e no fim, nós passamos por tremendos “bobões”.

  19. O Ted que mais gostei foi o “Chimamanda Adichie: o perigo de uma única história”. O vídeo traz assuntos interessantes para refletirmos, como por exemplo, o julgamento que fazemos diariamente das pessoas sem ao menos tentarmos conhecê-las melhor, o perigo de conhecer somente uma história sobre uma cultura, um país e as pessoas que vivem lá. Me fez refletir sobre como devemos parar e ouvir a outra pessoa, e não acreditarmos em qualquer história que é contada sobre ela sem ouvir sua versão.

  20. A palestra Shabana Basij-Rasikh: Ouse educar meninas Afegãs, comenta sobre o Afeganistão, um local que constantemente passa por dificuldades, guerras e regras que oprimem a maioria da população. Neste ted, Shabana mostra a importância da coragem, e nos faz pensar que tantas coisas que nos oprimem, são tão pequenas perante o que as pessoas passam lá. Passa também o quão oculto essa região é perante o mundo, o quão ignorante nós somos diante de uma cultura dessas e nos ajuda a abrir os olhos, pois a maioria das pessoas que não tem um contato, uma mínima noção ou uma averiguação deste território, pensa que as pessoas que vivem lá, não tem chances nem oportunidades, é claro, são poucas, mas se tiver determinação, como a Shabana, é possivel sim conseguir.

  21. TED: Ouse educar meninas afegãs.
    Em um país onde mulheres devem se vestir de meninos para irem à escola, correndo riscos de morte, vemos o exemplo da jovem ativista Shabana Basiju-Rasikh, que com todos os problemas na sua infância, dá exemplo de superação contando sua história e as ameaças que enfrentou. Devemos pensar em nossas vidas, nas vezes que reclamamos dela quando há pessoas que não podem estudar porque um grupo de pessoas extremistas acham que seu “modo de governo” é o mais correto para a sociedade, e devemos apoiar essas pessoas que trabalham em prol de um mundo mais justo para todos.

  22. Essa atividade que me foi dada mostrou algo que eu nunca teria procurado sozinho, uma nova visão, um novo pensamento em relação ao mundo e as pessoas que não tem voz para compartilhar sua realidade, as pessoas que sofrem por serem diferentes, as historias e descobertas de quem vive alem do que eu posso ver e agora eu pude estar mais perto e conhecer isso e isso me fez ver o quão alienado eu sou. O projeto jovem aprendiz é algo tão bom que eu gostaria que todas as pessoas pudessem ter a oportunidade de experimentar.

  23. O TED que me chamou muita atenção foi o da Chimamanda. O perigo de uma única história, pelo fato de que não devemos acreditar ou pensar que para uma historia só existe aquela versão, e está é a verdadeira, não fatos podem ter sido mudados e não aceitamos isto devemos procurar a saber tudo sobre a historia para não julgarmos da forma errada. por isso á um perigo em uma unica história, como por exemplo julgar a vida de uma pessoa não a conhecendo e só pelo que as pessoas falam dela sem saber de onde ela é ou o que faz, entre outros como religião, cultura, etnia, devemos procurar a saber o por que destas coisas e aceitar mesmo que não acreditamos.
    Todos os TED são historias de verídicas e em cada um deles dá para se tirar algo bom e relativo para nossas vidas.

  24. Zak Ebrahaim
    o vídeo mostra como se pode superar as circunstâncias que a vida nos propõem Mas isto pode ser difícil. é muito mais fácil aceitar as circunstâncias e viver a partir disto, porém com o tempo, viver apegado a coisas que são nocivas aos seus pensamentos e sua forma de ver o mundo tem seu preço, isto se exemplifica pela frase que a mãe de Zak diz: “eu estou cansada de viver odiando”.

  25. ;; O PERIGO DE ESCONDER QUEM VOCÊ É ;;
    Uma das partes que mais me chamou atenção foi quando ela diz que seu silêncio pode ter contribuído para a discriminação. Eu penso que realmente se ela tivesse se assumido antes e não ter ficado todo esse tempo escondendo como ela realmente é, ela poderia ter mudado a opinião de sua amiga e também de muitas pessoas. Por isso acho que nós não podemos perder certas oportunidades, que as vezes nem imaginamos o que nossa fala ou nossa ação pode modificar e fazer a diferença.

  26. O fato da maioria desses vídeos serem encorajadores faz que tocam o ponto mais profundo de uma pessoa. Um exemplo claro na minha vida pode ser associado com a palestra da Morgana Bailey, assim como ela não tenho coragem de mostrar ao mundo quem sou de verdade.
    ….”Exitem mais coisas assustadoras dentro do que fora.”
    O fato é que os seres humanos me assombram, pela sua ignorância, ódio e preconceito.
    Se tirássemos apenas 5 min do nosso tempo para conhecer outras pessoas, vidas poderiam ser salvas.

  27. Andy Yen. Pensa que seu e-mail é privado? Pense novamente. Usamos as redes sociais a todo instante pensando estar seguros por trás de um computador ou celular, porem a historia não é bem essa, empresas de segurança conseguem acessar facilmente qualquer informações trocadas por redes sociais como nossos e-mails, e isso tem seu lado bom pois conseguem rastrear informações necessárias para que possam agir mantendo a nossa segurança. Mas também tem um lado ruim pois da mesma forma quem essas empresas de segurança conseguem acesso, podem ter certeza de que crackers também conseguem.

  28. O perigo de esconder quem você é – Morgana Bailey.

    É um processo longo e interrupto encontrar e identificar as nossas essências que nos fazem ser quem somos, há muitas dificuldades que encontramos na vida para dizer a verdade a respeito de nós, pois nem sempre estamos preparados e dispostos a argumentar detalhes sobre quem somos, o que gostamos, o que nos faz feliz, etc. Quando somos mais jovens, um costume muito comum que nos surge é ser notado pelas outras pessoas, ser enquadrado em um determinado grupo que muitas vezes nós não gostaríamos de estar. Portanto, a palestra “O perigo de esconder quem você é” de Morgana Bailey, retrata à ideia de que se você não ser quem você é, a sua vida se tornará cinza, entediante, monótona e sem graça. Lembre-se e relembre a importância de uma vida autêntica, de ouvir a sua própria voz, de se permitir e deixar de lado opiniões alheias. Sendo assim, concluo e afirmo que quando somos o que somos nos tornamos mais fortes e encorajados para viver e compreender as dificuldades da vida.

    Seja sempre que você é, não tenha medo!

    Att. Germano Schneider

  29. Todas palestras apresentadas nas aulas são muito interessantes pois abordam temas globais e atuais. Atualmente há guerras civis em vários países, muitas pessoas arriscam suas vidas em travessias clandestinas, para assim terem uma vida melhor em países próximos. Melissa Fleming conta a história emocionante e extraordinária de uma menina de 19 anos que fugiu de uma guerra civil na Síria. Doaa e seu namorado decidiram que tentariam uma vida melhor na Europa, então, compraram passagens clandestinas para uma embarcação com 500 pessoas. No meio do caminho o barco naufragou, muitas pessoas morreram, o namorado de Doaa morreu, entretanto, Doaa era responsável por duas crianças. Após quatro dias sem água, sem comida, cuidando de duas crianças, finalmente Doaa foi resgatada, uma das crianças morreu, porém, o bebê Masa havia sobrevivido.
    Masa e Doaa têm parentes na Europa, mesmo após terem sobrevivido a quatro dias no mar, ainda não poderiam ir para os países onde seus familiares estão. Isso demonstra que há um preconceito com esses imigrantes, e que há pouco investimento em países próximos para abrigarem esses refugiados.

  30. VIVENDO ALÉM DOS LIMITES

    Quando nos deparamos com histórias como esta nos damos conta de como não exigimos o máximo de nós mesmos, reclamar não nos leva a nada, lamentar não nos traz nada construtivo, devemos agradecer e fazer tudo aquilo que temos vontade, ver um lado positivo nas coisas é essencial para aperfeiçoarmos nosso caráter, e não existe nada mais agradável do que conviver com pessoas assim, estar ao lado de pessoas que só reclamam não nos faz bem, então vamos fazer diferente para sermos pessoas que todos querem em sua volta. Se existir uma barreira devemos fazer dela uma motivação para exigir mais de nós mesmos, e se não existem barreiras não temos desculpas para não mudar.

  31. Ted Talk: Andy Yen (Pensa que seu e-mail é privado? pense novamente)

    A apresentação dos argumentos apresentados no vídeo e a maneira exercida para palestrar, dispersa o interesse do receptor a prosseguir com o assunto até o final. O apresentador relaciona a importância da privacidade na internet com ótimos argumentos fortalecendo a ideia expressada no vídeo. Durante a apresentação, Andy utiliza uma estrutura adequada, que facilita com a entrada da divulgação do projeto (ProtonEmail) de maneira delicada com o público.

    Wagner Schwarz

  32. O filho do terrorista me chamou muita atenção por ele ter escolhido uma vida totalmente diferente do que de seu pai e sua realidade. E também ele precisou mudar de nome, país e cidade junto com sua mãe, para esquecer aquela “vida”.

  33. Morgana Bailey – O perigo de esconder quem você é: eu achei muito interessante esse vídeo, pois mostra que não precisamos deixar se ser nós mesmo por medo do julgamento das pessoas. Sempre que tentamos se encaixar num grupo de escola, nós nos “molificamos” para tentar nos grupos, por medo de não nos aceitar do jeito que somos.
    Por isso que nunca podemos deixar de ser nós mesmo, por que sendo nós mesmos seremos julgados, tentando ser diferente seremos julgados do mesmo jeito. Então seja você mesmo sempre, se as pessoas gostar de você, tem que ser do jeito que você é.

  34. Turno: Manhã
    Vídeo: Por que eu tive que me revelar

    Acabei optando por um vídeo a qual me chamou muito atenção da turma da tarde, pois é um assunto muito falado ultimamente.
    Achei o vídeo muito interessante por mostrar uma mulher que não teve medo de ser quem realmente é, sempre correndo atrás do que quer e enfrentando sua família (que a aceitou bem). Mostrando que a felicidade é questão de ser o que sempre quis sem ao menos ligar para rótulos que as pessoas põe, tal como o gênero que recebemos quando nascemos (feminino ou masculino).
    Pessoas como ela não devem esconder o que são por medo ou algo do tipo, e sim aceitar o que é, para assim ficar de bem consigo mesma. E acredito que muitos devem tomar o exemplo da Geena Rocero como experiência para sua própria vida.

  35. o vídeo que mais gostei foi “o perigo de uma história unica” pois mostrou muitas diferenças entre as pessoas e que as pessoas podem ser diferentes de outros lugares mas não e por que um lugar e conhecido de assaltos ou pobreza que ele vai ser assim tem suas partes, entendi que n julgueis um livro pela capa.

    Thales Lima
    o perigo de uma historia unica história”
    Chimamanda Ngozi Adichie:

  36. Morgana Bailey: O perigo de esconder quem você é
    Muitas vezes nos sentimos como Morgana, com medo da rotulação. Isso pode nos reprimir e, consequentemente, afastar da sociedade, causando até outros problemas futuros como aceitação. A rotulação é algo inevitável, quem nunca rotulou alguém por ser diferente? Devemos ter mais consciência do que fazemos e quais as consequências, não só para nós, mas para os outros, ter empatia.

  37. Todos os vídeos trazidos para a aula são ótimos, muitas historias diferentes e impactantes, a que mais me impactou com certeza foi o vídeo do Vincente cochetel que foi mantido refém por 317 dias. Ele estava em uma missão de paz e foi horrorosamente torturado, possou por coisas muito ruins porque querer fazer o bem para o próximo, e quando foi liberado um governante praticamente disse que a culpa era dele por ter ido para aquela área, Revoltante!!!
    -Kelvin Boniatti

  38. O TED que eu achei mais interessante foi o da Chimamanda: o perigo de uma única história. Uma palestra que eu acho que todos deveriam reservar alguns minutos para assistir, pelo fato de abordar um assunto que atinge a todos. A palestrante fala sobre o perigo de ter uma única história sobre alguém, o perigo de julgar alguém por aquilo que você escutou sobre ela. Mas por que afeta a todos? Simples, ou você julga alguém por uma única história ou você é o julgado. O vídeo me fez refletir sobre como temos que parar de julgar as pessoas apenas por algo que ouvimos sobre elas, e aprender que temos que conhecer antes de julgar, afinal, aquilo que você ouviu pode não ser a história completa de uma pessoa.

    Vitória Müller Teixeira – Manhã
    Chimamanda Adichie: o perigo de uma única história

  39. Video: Chimamanda Ngozi Adichie

    O vídeo da Chimamanda Ngozi Adichie fez com que eu visse as pessoas de outro modo, não conhecendo elas apenas pelos outros (só por uma única história), mais sim sabendo a real história e trajetória delas, e não somente com as pessoas em sí mais também com países em geral que por apenas saber uma história sobre o pais através de noticias e afins, acabamos criando uma fantasia sobre a população daquele pais e achamos que todos são assim, muitas vezes temos só aquela visão e julgamos a população sem nem ao menos ir atrás e conhecermos um pouco mais sobre.

  40. Achei muito interessante o TED de uma unica história pois nos mostra que devemos buscar saber mais sobre algo sobre um determinado a sunto ou lugar pois se só levar em consideração aquilo que você ouviu e determinar como a unica verdade você acabara tirando conclusões precipitadas.

  41. O vídeo que eu considero mais interessante foi do palestrando Julian Treansure, que explicou os malefícios da fala e da comunicação, e assim de uma maneira rápida e eficaz ele conseguiu representar esses problemas linguísticos no palco.

    Outro ponto interessante, foi que esse cara, fez um coisa diferente de todos os outros palestrantes, ele foi além de uma historia real, e sim, numa questão comum do dia a dia, que é a questão da comunicação.

  42. o TED de Julian Treasure: Em sua palestra Julian cita alguns pecados na fala , mas a maioria não entende realmente esse poder que pode exercer, A fala tem o poder de mudar o mundo como ele mesmo diz, e se você ou eu fizesse isso para o bem próprio ou alheio, possivelmente não teríamos guerras, ódio, traições e coisas do tipo. tudo isso seria possível com sua voz utilizada da maneira correta e impulsionada por ações e intonações.

  43. Achei muito interessante a história da Gill, mulher que conseguiu sobreviver a um ataque terrorista e acabou perdendo as perna. Que ela não desistiu da vida e viu que tinha pessoas que podiam compartilhar ” amor ” com ela, não estava sozinha nesse mundo e que poderia confiar nos outros, não importa o que tu é, o que tu faz e como tu vive. Sempre vai haver alguém com que você possa compartilhar seus sentimentos.

    Léo Kampgen, Gill Hicks:
    Sobrevivi a um ataque terrorista. Aqui está o que aprendi

  44. “Vincent Cochetel” Acredito que o propósito dos sequestradores era intimidar Vincent e usa-lo, pois através dele os sequestradores estariam enviando uma mensagem a todos os outros trabalhadores humanitários, uma mensagem para desmotivá-los e intimida-los, assim fazendo com que desistam de seu trabalho.

  45. TED Chimamanda Adichie: O perigo de uma única história
    Essa foi a palestra que me prendeu a atenção pela postura e o conteúdo abordado pela palestrante. De uma forma incrível ela fala sobre a história da vida dela e incorporando preconceito e também do perigo de conhecer apenas uma face da história de algo ou alguém. O assunto deste TED tem a ver com o que vivemos atualmente e para mim foi maravilhoso saber que pessoas como ela pensam daquela maneira e que sempre buscam seu melhor constantemente.

  46. Achei impactante o aprendizado que forneceu. Saber e ficar por dentro de tudo que ocorre em Gaza, saber qual a situação vivenciada por pessoas que muitas vezes não tem direito a nada.
    Leonardo
    Ameerra Harouda

  47. Sobre o vídeo da Chimamanda: “O perigo de uma única história”, achei este o melhor vídeo, por que fala de algo do cotidiano, onde nós sempre vamos julgar (ou já julgamos) e sermos julgados por alguém que talvez nem nos conheça ou que só saiba nosso nome. E a partir desse vídeo podemos refletir e nos botar no lugar do outro para que não haja mais preconceito/primeira impressão (que muitas vezes é a errada) de ambas as partes.

  48. O vídeo que assisti e gostei foi o do Zak Ebrahim, pois fala que independente do lugar onde crescemos e as pessoas que vemos ao nosso redor, temos nossas próprias escolhas e caminhos para seguir. No vídeo, ele fala que o pai dele era terrorista, mas mesmo assim ele não se deixou influenciar e escolheu um caminho diferente.

  49. “Vincent Cochetel”, muito triste! Mas aprendi que precisamos ter empatia, isso pode te ajudar, assim como vimos quando o Kelvin se safou de ser assaltado por que foi legal com os assaltantes kkkkkk. Outro que eu achei muito impressionante foi o “Melissa Fleming”, que se superou no mar e contra todas as diversidades conceguiu sobreviver e mostrou para o mundo que a esperança é a última que morre. (Natan)

  50. Lucas vrau:
    TED: Andy Yen: Pensa que seu e-mail é privado? Pense novamente
    Pensamos que as nossas informações na rede são privados. Por exemplo, o nosso e-mail. Mas não é o que pensamos. Devemos ter mais cuidado quando estamos enviando uma mensagem de e-mail. Todo mundo pode lê-lo. E o rapaz falou sobre este assunto. Ele nos informou que nada esta seguro.

  51. O TED de Melissa Fleming, sobre a historia de duas sobreviventes que estavam em um barco com 500 refugiados, mostra a incrível historia de uma mulher e uma criança que tiveram que ter muita força e esperança para conseguir chegar onde elas queriam. Uma emocionante historia de superação e fé.

  52. Júlio Kulmann – Turno manhã
    Vídeo: Julian Treasure: Como falar de forma que as pessoas queiram ouvir

    Em minha opinião, o vídeo é muito didático, ele ensina não apenas a falar de uma forma melhor, mas, como se comportar em sociedade de uma maneira melhor. O palestrante conduz a palestra muito bem e eu quase não percebi o tempo do vídeo passar.
    Diferente dos outros vídeos trazidos pelos meus colegas, esse não conta nenhuma historia de vida, mas, mesmo assim consegue passar uma mensagem que nos faz refletir na maneira como nos comportamos.

  53. O vídeo que mais me impactou foi o de Melissa Fleming, pelo fato de ver oque as pessoas em pleno século XXI são forçadas à fazer para terem uma vida digna. O preconceito muitas vezes mortal que domina as regiões mais carentes na área ocidental e que leva crianças, mulheres e homens inocentes a morrerem por motivos fúteis e inconsequentes.

  54. Achei muito interessante o vídeo da Gill Hicks, onde ela conta que sofreu um ataque terrorista no trem, ela conta que aprendeu a perdoar o terrorista apesar de ter perdido as pernas no acidente, ela não guarda rancor e ensina que isso só nos faz mal, o vídeo faz pensar que os nosso problemas as vezes não tem a proporção que achamos e precisamos aprender a perdoar quem nos faz mal.

Comente este post

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s