ORIENTAÇÃO PROFISSIONAL

Imagem

As professoras Ronalisa Torman e Carla Geyger, da Universidade Feevale,  estão acompanhando as atividades do projeto Jovem Profissional Feevale, edição 2013. com intervalo de 15 dias, estão acontecendo encontros de orientação profissional, extremamente significativos para os jovens e que vem ao encontro dos objetivos do projeto, que é preparar e inserir jovens no mercado de trabalho. Os encontros estão sendo produtivos e a opinião dos jovens está sendo bastante positiva com relação aos encontros, que objetiva o autoconhecimento e a preparação para situações comuns no mercado de trabalho.

A coordenação do projeto Jovem Profissional Feevale agradece às professoras Ronalisa e  Carla o empenho e colaboração com as atividades do projeto, bem como convida-as a compartilhar da opinião dos jovens alunos nos comentários deste post.

Galeria

O JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO

Esta galeria contém 2 imagens.

As professoras Ronalisa Torman e Carla Geyger, da Universidade Feevale,  estão acompanhando as atividades do projeto Jovem Profissional Feevale, edição 2013. Começando no dia 12 de Agosto, com intervalo de 15 dias, estão acontecendo encontros de orientação profissional, muito importantes … Continuar lendo

Avalie isto:

Profissão: exercício de competências

Ao longo do processo de escolha profissional, muitos jovens se deparam com uma série de dúvidas. Essas dúvidas normalmente estão relacionadas a gostos e interesses pessoais e à compatibilidade destes com a formação em determinada área profissional. Isso traz à tona outra preocupação: a possibilidade de se manter financeiramente com a sua escolha no mercado de trabalho.

Existe, entretanto, um aspecto importante independentemente do caminho profissional que o jovem quer e pode trilhar: são as competências para a inserção no mercado de trabalho. Essas competências vão além do desenvolvimento de habilidades e conhecimentos específicos de uma determinada profissão. Elas dizem respeito também à postura profissional ao longo da vida, ou seja, a habilidades mais amplas.

Segundo o dicionário Aurélio, competência é a “qualidade de quem é capaz de apreciar e resolver certo assunto, fazer determinada coisa; capacidade, habilidade, aptidão, idoneidade”. Aqui o conceito de competência refere-se a condições que vão além de uma determinada profissão, mas inclui, ainda, aspectos como:

– A capacidade de trabalhar em equipe, adotando-se uma perspectiva de que, independentemente da profissão escolhida, as relações humanas e a busca por resultados coletivos são aspectos inerentes a qualquer profissão, em qualquer tipo de organização a que se esteja vinculado.

– A flexibilidade para adaptar-se a novas condições, quer sejam de exigências de mercado, quer sejam por inovações tecnológicas (por exemplo, um cliente que pede um novo produto, a relação com uma nova tecnologia lançada).

– A busca pela constante atualização e o desenvolvimento da habilidade de saber selecionar as informações relevantes para a atuação profissional, tendo em vista a gama cada vez maior de textos, especialmente aqueles oriundos de acessos à internet (nem sempre confiáveis), e da oferta de uma grande variedade de cursos de complementação profissional nos mais diversos setores.

– O desenvolvimento da capacidade de comunicação (fazer-se entender, propor soluções, saber ouvir e dialogar no âmbito profissional).

– A administração de conflitos, que são inerentes a qualquer tipo de relação humana, inclusive no ambiente de trabalho. Essa aptidão está relacionada à desenvoltura na comunicação.

– A postura ativa, empreendedora, que se refere à capacidade de aprimorar a atividade pela qual é responsável, não se atendo apenas à tarefa, mas buscando também a melhoria do ambiente à sua volta (a empresa na qual trabalha, por exemplo).

O desenvolvimento profissional engloba, portanto, aspectos de formação técnica e de capacidade para se relacionar, e é essa amplitude de competências que o jovem ou qualquer pessoa que deseje se inserir no mercado de trabalho precisa perseguir.

Autor: Eline Nascimento

http://www.intero.com.br/blogdaagilis/blog/?p=621#respond

Você é o que compartilha

Nas redes sociais de empresas, é melhor ser o mais interessante, e não o mais popular.

Nos últimos meses, empresas como Itaú, Bradesco e Petrobrás começaram a montar suas redes sociais corporativas. Por meio de ferramentas de relacionamento virtual, as empresas querem fazer gestão de conhecimento, gestão estratégica de pessoas, aprendizagem organizacional, comunidades de prática, educação corporativa, inteligência competitiva e coletiva. As grandes companhias sabem que, incentivando o compartilhamento interno, vão integrar os funcionários e podem reduzir a duplicidade de produção de conteúdo, o desperdício de trabalho intelectual, o número de reuniões e o excesso de e-mails.

Sim, a tecnologia social ajudará você, sua equipe, seus clientes e sua empresa. Vários estudos indicam que quase 80% do que você está fazendo hoje na sua empresa já foi feito por alguém de modo similar e esse conteúdo está escondido em alguma caixa de e-mail, ata de reunião ou apresentação de ppt. Mais do que isso, a troca de idéias ajuda a alimentar a inovação na empresa.

Nessas redes corporativas, a lógica é diferente da usada no Facebook, em que você tem de ser o mais curtido. Nas redes privadas, é melhor ser o mais interessante, e não o mais popular. Bem-vindos à era em que o “eu social” e o “eu corporativo” não terão linhas definidas. Você é o que compartilha. Você aprenderá com os mais novos e ensinará os mais experientes de sua empresa. Será educador e aluno, simultaneamente. E você será respeitado pelos seus parceiros pela sua contribuição coletiva, e não pela piada engraçada. As oportunidades profissionais são fantásticas. Ao compartilhar coisas boas, você pode ser o curador de redes de pessoas da sua empresa e ganhar visibilidade, talvez uma promoção. Assuma o papel de contar as histórias dos insights de marketing, vendas, serviços e suporte, inovação e colaboração que surgirão em sua rede.

Ajude a divulgar a estratégia da empresa e a conectar pessoas de diferentes departamentos. Use a rede para motivar sua equipe – dar publicidade ao funcionário é uma ótima forma de reconhecimento. Não esqueça que a rede corporativa também é feita de humor refinado e de relacionamentos, conversas e reciprocidades. Na etiqueta digital, divulgue comentários respeitosos, significativos, oportunos e apropriados. Sempre pare e pense antes de postar.

Autor: Gil Giardelli ( Presidente da Gaia Creative).